Era uma vez muitas princesas

Para nós, mães dos anos 80, crescemos vendo as princesas de novelas, animações e até na vida real, com toda a sua carga emocional negativa, para ser uma mulher linda e perfeita, e se casar com um príncipe maravilhoso.

E muitas de nós descobrimos pela forma mais difícil que isso não existe.

Mas as princesas atuais são bem diferentes! São fortes, decididas, destemidas e sabem se cuidar sozinhas! Como a Princesa Moana, a nova versão da princesa Jasmine de Aladdin, entre outras.

Mas essas novas princesas lúdicas que são jogadas pela mídia cinematográfica não aprenderam sozinhas, quem ensinou-as a serem empoderadas foram as novas gerações que não aceitaram o que impuseram para elas pelas mídias, a exemplo da própria Princesa Diana.

Então, diferentemente de nós, para os nossos filhos essa carga emocional negativa foi colocada de lado para podermos ser o que somos.

Mas isso não quer dizer que não podemos escolher ser uma princesa. Pois somos o que queremos ser.

Veja abaixo características das princesas escolhida pela mãe da Carolina, 3 anos, para a festinha da pequena:

Princesa Moana - Destemida, determinada, voluntariosa, independente e autossuficiente

Rainha Elsa: Reservada, equilibrada e insegura

Princesa Branca de Neve - Ingênua, Infantil e ama a natureza
Princesa Bela - Extremamente inteligente e corajosa

Princesa Jasmine: Determinada, de espírito livre e teimosa.

Princesa Anna - Destemida mais desastrada

Princesa Rapunzel: aventureira e sonhadora

Princesa Merida: Guerreira, corajosa e luta pelos direitos iguais entre homens e mulheres

Princesa Ariel: aventureira e teimosa

Princesa Aurora: dona de uma voz encantadora, adora estar ao ar livre


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

Azul Céu Design e Festas

Sou Andrea, designer a mais de 15 anos, mãe dos trigêmeos mais amados do mundo e fundadora da Azul Céu, design e festas. Incomodava tudo ser jogado no lixo após as festas. Então pensando também em nossa economia atual acabei transformando os produtos de decoração das festas em algo reutilizável. E surgiu a técnica com toda essa identidade de textura e cores. E que é impossível vê-las no lixo. Do papel à transformação – do Descartável para o Reutilizado. Das festinhas para o quartinho.

Categorias
Leia também

Qual é o repertório está oferecendo ao seu filho (a)?

En Familia, de Olga Díos

Como unir cores diferentes e deixar a festa mais divertida

Como fazer as crianças dormirem tranquilas

Calendário de Outubro 2021

Novidades